Visões dos Desbravadores sobre Sua Longevidade na Igreja Adventista

Em vários desses blogs anteriores, O Balde Furado: Análise Sobre Afastamento da Igreja, Primeiro Amor:  Experiencias Iniciais Sobre Afastamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Buscando os Perdidos (Searching For the Lost), examinamos vários aspectos daqueles que abandonam a igreja. No entanto, quando se trata deste assunto existem tendências específicas que influenciam  o compromisso vitalício do jovem com a Igreja.

Um estudo foi realizado pelo Instituto de Ministério da Igreja, em conjunto com o Centro de Evangelismo Jovem, no Camporee Internacional de Desbravadores — Escolhidos (CIC), realizado em Oshkosh, Wisconsin, em 2019, que incluiu 1.024 participantes, com um total de 993 pesquisas concluídas . Uma das perguntas da pesquisa pediu aos jovens que respondessem à declaração: "Pretendo permanecer adventista ativo quando for independente." A maioria (85%) dos entrevistados concordou ou concordou fortemente que eles pretendem permanecer na Igreja Adventista quando adultos.

Da mesma forma, os jovens foram convidados a responder à declaração: "Não consigo imaginar pertencendo a uma denominação que não seja adventista do sétimo dia". Quase quatro em cada cinco (79%) jovens concordaram ou concordaram fortemente com esta afirmação.

Embora esses números pareçam encorajadores, o estudo de Roger Dudley, de 2000, "Por que os adolescentes estão saindo da igreja", identificou oito fatores que podem ajudar a prever quais tipos de adolescentes têm maior probabilidade de permanecer na igreja quando se tornarem independentes. [1]

1) Fator: A mãe frequenta a igreja regularmente

Mais de três quartos (77%) dos jovens que participaram da pesquisa da CIC relataram que suas mães frequentam a igreja quase todas as semanas. Apenas 6% dos participantes da pesquisa relataram que suas mães nunca frequentam.

2) Fator: Estudar em escola  Adventista do Sétimo Dia

Quase um terço (31%) dos entrevistados da CIC relatou que estudavam em uma escola Adventista, enquanto outros 6% estudavam em uma escola cristã. No entanto, 45% dos entrevistados compartilharam que estudavam em escola pública.

3) Fator: O pai frequenta a igreja regularmente

Mais da metade (56%) dos jovens relatou que seus pais frequentam a igreja quase toda semana. Curiosamente, 16% dos entrevistados relataram que seus pais nunca vão à igreja.

4) Fator: Participa regularmente do culto em família

Um pouco mais de um terço (38%) dos entrevistados compartilhou que eles se envolviam no culto familiar quase todos os dias, enquanto 23% o faziam uma ou duas vezes por semana. Quase um em cada dez (9%) relatou nunca participar do culto em família.

5) Fator: Considera padrões e regras Adventistas razoáveis

Quando perguntados sobre o que pensam sobre os padrões e regras adventistas, 30% dos entrevistados da CIC concordam fortemente que esses padrões e regras são razoáveis, enquanto um número maior (33%) concorda de alguma forma. Treze por cento discordaram de uma maneira ou de outra.

6) Fator: Proximidade com seu pastor

Quase um em cada cinco (17%) jovens da CIC relatou estar muito próximo de seu pastor. No entanto, números maiores relataram estar um pouco próximos (25%) ou moderadamente próximos (31%).

7) Fator: Amizades com colegas cristãos

Mais de um terço (34%) dos entrevistados da CIC compartilhou que eles eram muito próximos dos colegas adventistas, e outros 32% relataram que eles eram um pouco próximos. Além disso, um quarto (25%) dos jovens declarou estar muito próximo dos colegas cristãos, enquanto um número maior (35%) estava um pouco próximo dos colegas cristãos.

8) Fator: Mentor na igreja

Somente 15% dos jovens que participaram da pesquisa da CIC concordaram firmemente que sua igreja tinha programas suficientes para atender às suas necessidades espirituais; mais de um terço (38%) concordou de alguma maneira. No entanto, 28% discordaram de uma forma ou de outra de que sua igreja atendia às suas necessidades espirituais.

O estudo de Dudley também mostrou que o estado civil dos pais biológicos de um jovem pode afetar sua permanência na Igreja Adventista. Quase dois terços (63%) dos participantes da pesquisa da CIC relataram que moram em casa com os dois pais biológicos. Outros 9% relataram que seus pais são separados, enquanto 12% vêm de lares desfeitos (pais divorciados).

Curiosamente, Dudley também identificou que a intenção de um jovem de permanecer na igreja também afeta sua permanência dentro da igreja. Portanto, é encorajador que 85% dos participantes da CIC pretendam permanecer adventistas quando se tornarem adultos.

À luz desses oito fatores, surgiram várias descobertas importantes deste estudo que devem servir como áreas de ação e recomendações do nível da igreja local.

1. A aceitação na igreja local faz diferença no compromisso dos jovens de permanecerem adventistas do sétimo dia.

2. A ajuda da igreja local para nutrir o crescimento espiritual faz a diferença.

3. Quando a igreja atende à necessidade espiritual dos jovens (Escola Sabatina, literatura, atividades da igreja etc.), é mais provável que esses jovens permaneçam na igreja.

4. Uma percepção positiva sobre os padrões e regras da igreja faz diferença na intenção dos jovens de permanecerem na igreja.

Considere os jovens da sua congregação. O que sua igreja como um corpo pode fazer para impedir que estes jovens abandonem a igreja? O que você pode fazer pessoalmente para manter seus jovens conectados com Jesus? Considerando a dificuldade dos pais na conservação dos jovens, como a igreja deve educar os pais sobre seu papel nesse assunto? Como as igrejas locais podem ser mais intencionais em incentivar os membros a estender a graça aos jovens? Não apenas para aqueles que vêm de lares desfeitos ou frequentam escolas públicas, mas pra todos. O que os pastores podem fazer para se aproximar dos jovens? Como esses jovens podem se envolver nas atividades da igreja ou em outros projetos da igreja? Eles não são apenas os líderes para amanhã, mas para hoje.

Em 1 Timóteo 4:12 NTLH diz: “Não deixe que ninguém o despreze por você ser jovem. Mas, para os que crêem, seja um exemplo na maneira de falar, na maneira de agir, no amor, na fé e na pureza.”

Vamos levar esse versículo da Bíblia a sério e dar a esses jovens a oportunidade de se tornar uma parte ativa do corpo da igreja.

Assista ao nosso próximo blog de pesquisa sobre o mesmo estudo.


Criado em colaboração com o Instituto do Ministério da Igreja


Criado e traduzido pela equipe ASTR


[1] Deve-se notar que, quando os dados da NAD foram extraídos da pesquisa da CIC, notou-se uma forte correlação entre jovens que não pretendem permanecer na igreja e aqueles que não têm os oito fatores presentes em suas vidas.

[2]fonte da imagem / crédito: https://www.nadadventist.org/news/chosen-oshkosh-essay-photos