O Histórico Familiar do Adventismo e o Compromisso com Jesus na Divisão Norte-Asiática do Pacífico

Que imagens você tem em mente quando ouve falar do Japão, Coreia do Sul, Taiwan ou Hong Kong? Você pensa sobre seu prato asiático favorito, livros que leu, filmes assistidos? Ou você pensa no seu sonho de fazer uma viagem um dia e ver por si mesmo os mosaicos coloridos de várias culturas e grupos de pessoas únicas?

Em 2017, quando a Pesquisa Global de Membros da Igreja (2017-18 GCMS) foi realizada em todas as Divisões da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a Divisão Norte-Asiática do Pacífico (DNAP) supervisionava o trabalho da Igreja no Japão, Coréia do Sul, Taiwan, e outras regiões. Os membros da igreja nesses territórios foram incluídos no estudo, com uma amostra total de 3.064 participantes. Este blog vai falar sobre alguns desafios que a Igreja e nossos irmãos na Igreja DNAP enfrentam em sua jornada espiritual.

A idade média da amostra geral era 49. No entanto, havia uma diferença de idade entre as Associações, Uniões e Missões da Divisão. Os participantes de Hong Kong eram predominantemente jovens, com 20% com menos de 26 anos. Em contraste, a amostra do Japão era predominantemente idosa, com 71% dos entrevistados com 56 anos ou mais. Em comparação com outras Uniões da DNAP ou Missões, 27% mais pessoas no Japão estavam na categoria de 56 anos ou mais.

Curiosamente, na DNAP, quase metade dos entrevistados (49%) filiou-se à Igreja Adventista quando adultos, e cerca de um terço (31%) filiou-se quando crianças ou cresceu na Igreja desde o nascimento. Ao comparar DNAP e as amostras GCMS 2017-18, mais adultos se filiaram à Igreja na DNAP, mas significativamente menos cresceram na Igreja desde o nascimento do que na amostra total do GCMS. Olhando para os Campos na DNAP, o número de pessoas que se filiaram à Igreja quando adolescentes foi o maior na Associação de Hong Kong-Macau; também foi o dobro da amostra geral do GCMS. A Associação Coreana teve quase a mesma porcentagem daqueles que cresceram na Igreja como na amostra total do GCMS, o que mostra que o Adventismo tem raízes mais profundas.

Além da pergunta sobre a extensão do histórico da familiar na Igreja Adventista, os entrevistados também foram questionados sobre a que geração de adventistas eles pertenciam. Em toda a Divisão, um pouco mais da metade (51%) relatou ser Adventista de primeira geração. Foi 10% a mais do que na amostra geral do GCMS 2017-18. Isso aponta para um desafio para as igrejas locais DNAP de discipular essas pessoas sem herança Adventista ou apoio de suas famílias. Este desafio é ainda mais significativo dado o contexto não cristão nos Campos DNAP. Ao mesmo tempo, os outros 50% dos entrevistados relataram ter pelo menos um dos pais ou avô que era Adventista do Sétimo Dia.

As diferenças na Divisão destacam a Associação de Hong Kong-Macau com quase dois terços (65%) que eram Adventistas de primeira geração e a União do Japão, 59%. Os outros dois Campos da DNAP com uma porcentagem menor de Adventistas de primeira geração (que ainda não é menos do que na amostra do GCMS) tinham os maiores grupos de pessoas que cresceram na Igreja desde o nascimento ou quando seus pais se filiaram a ela. Notavelmente, enquanto a União do Japão tinha a porcentagem mais baixa daqueles que cresceram na Igreja quando seus pais se filiaram, a Associação de Taiwan teve a porcentagem mais alta. Também teve o maior número de Adventistas que cresceram na Igreja, deixaram por algum tempo, mas depois voltaram.

Olhando para um quadro tão complexo da história dos membros da Igreja com o Adventismo na DNAP, alguém se pergunta o que eles pensam sobre a salvação por meio de Jesus Cristo e que tipo de compromisso eles têm com Ele. Os resultados da pesquisa mostraram que, apesar do contexto não cristão e do foco na salvação por meio de méritos e boas ações nessas culturas, 97% dos entrevistados concordaram que a salvação vem somente por meio de Jesus Cristo. Os resultados da pesquisa mostraram que eles freqüentemente ouviam sobre o que Jesus havia feito por sua salvação, e a justificação pela fé estava entre os três tópicos mais pregados em suas igrejas locais: sermões sobre o Sábado (91%);  segunda vinda de Jesus (89%); na justificação pela fé (87%).

No entanto, embora a justificação pela fé não fosse um tópico estranho para os membros da Igreja na DNAP, e quase todos acreditassem que a salvação vem somente por meio de Jesus Cristo, apenas 79% concordaram que foram salvos no momento em que acreditaram e aceitaram o que Jesus havia feito por eles, e cerca de um quinto (21%) discordou ou não tinha certeza.

Os pesquisadores também examinaram diferentes tipos de compromissos com Jesus Cristo. Os dados mostraram que o compromisso gradual que cresceu ao longo dos anos foi a maior categoria para a amostra geral da DNAP. Isso reflete que esta região tem população majoritária não cristã em todos os países, onde uma pequena proporção da população como um todo cresceu conhecendo a Jesus. As exceções foram a Associação de Taiwan, onde foi a segunda maior, e a União do Japão, onde “Não tenho certeza” foi a maior categoria.

Outro grande grupo de entrevistados estava comprometido com Cristo desde que eram crianças. As Associações de Taiwan e Hong Kong-Macau lideraram esta categoria. Mais de um terço dos participantes nesses Campos se enquadrava nessa categoria, o que indica que havia muitas famílias Adventistas com crianças pequenas nas igrejas locais. Isso possivelmente também aponta para a idade mais jovem dos participantes da pesquisa e membros da Igreja nas amostras e igrejas locais nessas Associações. O menor número de membros comprometidos com Cristo desde a infância foi no Japão, o que pode ser explicado por uma alta porcentagem daqueles que se filiaram à Igreja quando adultos e adolescentes.

Houve também pessoas cuja conversão veio em um momento específico, mas seu compromisso não durou, e eles se encontravam atualmente não comprometidos com Cristo como antes. O maior número deles estava nas Uniões Coreana e japonesa, o que pode ser uma evidência da necessidade de uma ênfase mais forte no discipulado nessas Uniões. Em contraste, havia outra categoria de membros que experimentou uma conversão repentina que trouxe mudanças de vida e compromisso total com Jesus. Curiosamente, a porcentagem desse tipo de compromisso aumentou com a idade e com o tamanho das igrejas.

Os resultados combinados das três categorias “não comprometidas” mostraram percentagens significativas em todo o território da Divisão. Curiosamente, pesquisas adicionais mostraram que a porcentagem de entrevistados que não estavam comprometidos com Cristo ou não tinham certeza sobre seu compromisso com Cristo aumentou ligeiramente com o tempo desde o batismo. Isso também sugere a necessidade de uma ênfase mais forte no discipulado integral e permanente na região da Divisão Norte-Asiática do Pacífico.

Concluindo, é notável que a mensagem sobre Jesus e a salvação por meio dEle somente tenha alcançado os vários grupos de pessoas na DNAP, um reduto das religiões e tradições do Leste Asiático, incluindo o Xintoísmo e o Confucionismo, em que um bilhão de pessoas foram influenciadas pelo Comunismo, e no qual o materialismo também é muito influente, mas a mensagem da salvação em Cristo foi pregada neste contexto desafiador. É encorajador saber quantas pessoas foram tocadas por essas boas novas e entregaram a vida a Jesus com a coragem dos Adventistas de primeira geração. Também é comovente ver que Jesus encontra pessoas em diferentes estágios da vida e usa métodos diferentes, desde conversões repentinas até conversões graduais. Os resultados da pesquisa também nos dizem que todas as categorias listadas neste estudo com suas diferentes histórias de família ou compromissos com Jesus estão presentes nas congregações Adventistas. Há pessoas que vieram para a Igreja com suas histórias únicas sobre o que Jesus fez por elas e como eles O conheceram. Essas descobertas despertam questões muito importantes. O compromisso dos crentes com Jesus durará muito? Eles crescerão em sua caminhada pessoal com Jesus? Podemos perder nosso compromisso e certeza de salvação? Jesus disse: “Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus” (Lucas 9:62 KJV).

O que nós e a Igreja podemos fazer para ajudar os membros que são novos conversos, crianças, adolescentes e outras pessoas a crescer Nele? Como cada um de nós pode permanecer forte e se alegrar em Jesus?

Veja o relatório completo de meta-análise 2017-2018 sobre a amostra geral do GCMS aqui.


Publicado pela ASTR em 03-17-2021.